Vídeo de divulgação da História e o Espiritismo

.

.

Seja bem vindo

Seja bem vindo

Mapa

free counters

Total de visualizações de página

Seguidores

Yvone Pereira e a psicografia de uma trilogia mediúnica

8 de nov de 2010



Material extraído do livro Pelos caminhos da mediunidade Serena
Em agosto de 1975, o extinto periódico carioca Obreiro do Bem, publicou mais uma entrevista de Yvone Pereira. Uma entrevista histórica, em que a pupila de Charles fala sobre os primeiros contatos com o espírito Camilo Castelo Branco e da recepção dos três livros que relatam experiências reencarnatórias suas. Conta também, três casos ocorridos com a mediunidade, caso que não estão relacionados em nenhuma de suas obras.

Obreiros do Bem – Reportando-se a outra série de livros seus mais especificamente, nas Voragens do Pecado, O cavaleiro de Numiers, e o Drama de Bretanha, que nos poderia dizer sobre as circunstâncias de captação desses livros?


Yvone Pereira
O mais interessante nessa série de três livros é o fato de que eu comecei a recebê-la de trás para diante, ou seja, do último da série para o primeiro, logo depois que terminei os trabalhos finais de Memórias de um suicida. Primeiro, escrevi o drama de Bretanha, que fecha o ciclo, depois chegou O cavaleiro de Numiers, o elo principal da corrente; mas, só no ano de 1959 foi escrito Nas Voragens do pecado, o primeiro da série como já disse.Na verdade, só vim a me perceber de que isso havia acontecido quando recebi ordens de Charles para revisar, junto com os mentores, O drama de Bretanha. Todos esses livros – menos Nas voragens do pecado, foram originalmente, escritos em blocos de papel manilha, rosa ou amarelo, ou papel de pão, papel pardo, que eu juntava, visto que sempre vivi em extrema dificuldade financeira; conseguia o papel, ajeitava-o, passava–o a ferro e utilizava-o na escrita dos livros. Como o lápis não tinha bom desempenho sobre papel desses tipos, eu resolvi escrever com caneta. Isso, aparentemente sem importância, foi à salvação da série, principalmente de O drama de Bretanha e o Cavaleiro de Numiers, porque trinta anos depois de escritos, já estando o papel puído, a sombra do lápis já teria desaparecido, mas a caneta resistiu à ação do tempo.

Sinopse dos livros citados:

Nas Voragens do Pecado (Rio de Janeiro: FEB, 1960. 317p.)
Primeiro volume de uma trilogia ditada pelo espírito Charles, relata a trágica história do massacre dos huguenotes na Noite de São Bartolomeu (23 de Agosto de 1572), Esse romance foi ambientado na França por volta do ano de 1572 que relata a luta dos seguidores da reforma luterana e calvinista. Descreve a trama de duas mulheres unidas num processo de vingança e posterior obsessão contra o responsável pelo massacre de seus entes amados. Juras de amor, ódios e traições, exemplos de honradez e elevada moral, tudo se entremeia num fascinante enredo urdido em torno da célebre e terrível "Noite de São Bartolomeu". durante uma encarnação anterior da médium na personalidade de Ruth-Carolina de la Chapelle

O Cavaleiro de Numiers (Rio de Janeiro: FEB, 1976. 216p.)
Segundo volume da trilogia, ele mostra a encarnação da médium, ainda na França, na personalidade de Berth de Sourmeville. É um romance dramático, cheio de emoção, guiando o leitor pelos intrincados caminhos das reações humanas. O poder criativo do autor espiritual é incontestável: nas narrativas misturam-se o amo, a revolta, o ódio, a alegria, a dor, a coragem e tantos outros fatores que compõem os aspectos da vida no mundo físico. A história de desenrola na França de Luís XIV, no auge do Absolutismo e das ilusões do poder temporal, envolvendo espíritos que reencarnaram em conjunto para se auxiliarem mutuamente. Oslances de heroísmo e dedicação de alguns se mesclam aos decessos de outros, fazendo prever a futura aplicação da Lei de Causa e Efeito. Mostra o bom e deficiente aproveitamento das oportunidades, gerando vitórias libertadoras ou fracassos que serão corrigidos em novas reencarnações. Encerra um mundo de ensinamentos aplicáveis ao grande processo evolutivo da alma.


O Drama da Bretanha (Rio de Janeiro: FEB, 1974. 206p.)
Terceiro volume, ele Ilustra como a médium, agora como Andrea de Guzman, não consegue suportar os embates de sua expiação e se suicida por afogamento.
Inicia-se com a descrição do local, Costas da Bretanha, província da França, por volta do término da Primeira Guerra Mundial, narrando a história de Andrea, vítima de processo obsessivo, e rejeitada pelos pais, tendo a seu lado o irmão, seu protetor em diversas existências. 

Fonte: Pelos caminhos da Mediunidade Serena/ Yvone do Amaral Pereira – 1ª Ed., 1ª reimp. – São Paulo, SP: Lachâtre, 2007, pag.36-37.
Imagem: Google.

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pelo seu trabalho neste blog. Faço parte de uma equipe de coordenação do ESDE e nosso grupo espírita recebeu o nome de Grupo Yvonne Pereira. Toda semana aprendemos um pouco da sua vida e de suas obras e depois trabalhamos o assunto do dia. Indicarei o seu blog para os participantes do grupo. Continue neste trabalho sério de divulgação do Espiritismo e que Deus derrame bençãos em cada amanhecer da sua vida. Suzana

dfjardim disse...

Prezado, saudações em Cristo. Gostaria apenas de entender a frase "Inicia-se com a descrição do local, Costas da Bretanha, província da França, por volta do término da Primeira Guerra Mundial, narrando a história de Andrea..." já que não entendi por que a 1a guerra foi citada, uma vez que a história se passa na época de Napoleão ou seja, inicio de 1800. Lembrando qye a primeira guerra somente aconteceu no século seguinte. Abraços fraternos

Postar um comentário

Leia com atenção

Leia com atenção

Nota de esclarecimento

As imagens contidas neste blog, são retiradas do banco de imagens da rede web.
Agradeço a todos que compartilham na rede tais imagens e até mesmo textos.
Caso haja algum problema de utilização em meu blog de algum material de sua autoria, entre em contato para que eu proceda a retirada.
Luciano Dudu