Vídeo de divulgação da História e o Espiritismo

.

.

Seja bem vindo

Seja bem vindo

Mapa

free counters

Total de visualizações de página

Seguidores

JOANA d’ARC - MÉDIUM

07/01/2011



Amigo Leitor, é com muita satisfação, que iniciamos o ano de 2011, falando sobre um grande espírito que assumiu grandes compromissos perante a Humanidade. Trata-se de Joana d'Arc. Fizemos uma seleção de onze postagens sequencias falando sobre sua vida, sua mediunidade,comentarios de escritores, criticos, falaremos sobre sua reencarnação anterior, e o motivo pelo qual ela escolheu essa reencarnação como martir para resgatar faltas do passado. Utilizaremos material da Revista espírita de dezembro de 1867, do livro Mediunidade dos Santos, do senhor Clovis Tavares , A caminho da luz por Emmanuel , e o livro Joana d'arc por Leon Denis.
Apenas recordando em postagens anteriores sobre a vida de Leon Denis, Licurgo Lacerda, afirma que Joana D'Arc era a mentora espiritual deste grande divulgador da doutrina dos Espiritos.
Espero que aprecie as onze postagens, boa leitura .
Luciano Dudu

Parte 1/11

No livro Mediunidade dos Santos na pagina 91 em diante, o autor Clovis Tavares vem nos dizer sobre a mediunidade de Joana d’Arc:

Santa Joana d’Arc é um caso em que o fenômeno da clariaudiência chega a um ápice. Enfrentando a incredulidade de todos, desde os 13 anos, escutava as vozes de São Miguel, o arcanjo guerreiro, de Santa Catarina e Santa Margarida.
Em três anos e meio, preparou-se para empreender o papel que as vozes lhe reservavam. Por muito tempo Joana ouviu as vozes sem saber que rumo tomar, apenas conhecendo que deveria partir para Orleans, que estava sitiada pelos ingleses e que era fundamental para a libertação da França.
Recebendo, em 1428, a ordem expressa das vozes para seguir para Orleans, como relata Américo Castro, seu biógrafo, ela obedece, ainda que atônita.
Em Santa Catarina de Fierbois , numa capela erguida por Carlos Martel , encontra, guiada pela voz de Santa Catarina, a espada com que lutou Carlos Martel sete séculos antes, expulsando definitivamente os Mouros da França.
Em Chinon, reconheceu o Delfim num salão onde se aglomeravam mais de trezentas pessoas, segundo Américo Castro , “e respondendo sobre sua dúvida secreta, afirmou ser ele realmente o filho de Carlos VI”.
Diz Husslein... “não obstante a mais elementar prudência aconselhava que se pusessem à prova suas solicitações e a Universidade de Poitiers foi à encarregada de fazer o juízo”. Joana se submeteu e impressionou profundamente a corte com a defesa que fez de si mesma e de suas solicitações. Os sábios doutores que a julgaram ficaram convencidos por completo de que se tratava de uma enviada de Deus e aconselharam o Rei que não a repelisse. Esses documentos sumiram misteriosamente quando Joana foi aprisionada pelos Ingleses.
Joana foi instruída pelas vozes, levantou o cerco de Orleans e como relata Husslein: “... cidades e fortalezas começaram a cair em rápida sucessão sob o empunho de suas armas”.
Em Reims, Carlos VII, como lhe predisseram as vozes, foi coroado Rei. A partir desse momento avisaram-lhe as vozes que cairia prisioneira e ela não se surpreendeu quando o fato ocorreu.
Manteve-se firme durante toda a farsa de seu julgamento, que demorou cinco meses, até sua condenação à fogueira. Sustentada pelas vozes até o último instante, Santa Joana d’Arc pronunciou na fogueira sua última palavra – Jesus!


Fonte: Mediunidade dos Santos/ Clovis Tavares, Prefácio de Emmanuel. (Obra póstuma, concluída por Flavio Mussa Tavares). Araras, SP 5ª edição, Ide , 1998.
Imagem : Google


9 comentários:

Luciano Dudu disse...

Joana teve um compromisso no mediunato muito importante

Luciano Dudu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Denise disse...

Luciano, obrigada pela visita. Vim lhe retribuir. Adorei seu blog. É muito bom ter alguém q se preocupe com uma visão histórica, afinal, somos péssimos de memória histórica. Pode ter certeza q virei visitar-te outras vezes.

Tadeu disse...

A união faz a força, da pra notar que essa união de pessoas que ficaram para a história ex: Joana D'Arc e muitos outros são a base de que a mediunidade sempre esteve presente em todas as épocas da humanidade.No presente está fortalecida com a internet que é o principal orgão de união e divulgação de médiuns incansáveis a disposição dos Espíritos Superiores
Um abraço e linda matéria.

Marcia disse...

Lu,
parabéns pelo seu aniversário!!! Nosso mestre Jesus ilumine sempre o seu caminho!
Parabéns pelo sucesso do blog!
Beijos

Marlene disse...

prezado amigo Dudu fico imensamente feliz em recebe-lo em meu humilde trabalho do blog,
espero que goste e comente ,estou aqui fazendo
uma visita e lendo sua postagem sobre Joana dark
por certo voltarei mais vezes para acompanhar a
história,tenha um ótimo fim de semana
com carinho Marlene

Anônimo disse...

adorei o seu blog.Irei ler um pouco cada dia.Voce tem algo do HEminio c miranda(gostei muita do livro diversidade dos carismas )?Estou a procura de outros livros.

Unknown disse...

Não entendi. As vozes eram de espiritos superiores então, mas porque incentivaram ela a ter armas nas mãos?

Anônimo disse...

Os verdadeiros tesouros da vida são as virtudes a sabedoria o conhecimento essas riquezas carregaremos por toda eternidade.

Postar um comentário

Leia com atenção

Leia com atenção

EU RECOMENDO

EU RECOMENDO
REVISTA SER ESPIRITA

REVISTA SER ESPIRITA

Reencarnar Mulher:
Opção ou necessidade evolutiva?
Já é de conhecimento dos espíritas de que os espíritos não têm sexo. Nesta edição a SER Espírita convida seus leitores a estenderem o olhar sobre os espíritos que reencarnam em corpos femininos.
Nesta edição a SER Espírita convida seus leitores a estenderem o olhar sobre os espíritos que reencarnam em corpos femininos. Já é de conhecimento dos espíritas de que os espíritos não têm sexo. Mas também já sabemos que, ao entrarem na “fila” do reencarne, cerca de 50% dos espíritos podem escolher ou ser designados a reencarnar em um corpo feminino. Mas por que, afinal, reencarnar mulher, e não homem?
Para quem ainda não pensou nisso, convidamos a fazer algumas reflexões: será que reencarnar mulher não seria a oportunidade do espírito viver um grande desafio? Sem demérito nenhum para o sexo masculino – que também tem que enfrentar determinadas dificuldades na Terra, reencarnar mulher é sim uma grande missão. Missão recheada de desafios: o desafio de sofrer a dor do parto e de ser mãe; o desafio de conviver com determinadas sensações que só as mulheres têm, como por exemplo o ciclo menstrual; o desafio de ser a irmã mais velha – ou mais nova; o desafio de dar conselhos a uma amiga; os desafios da vida em um mundo em que ainda existe machismo e preconceito, em um mundo onde elas ainda recebem salário menor do que eles; onde, em alguns países, elas sequer podem mostrar o rosto, são estupradas e, muitas vezes, ninguém é punido. Assim, cuidar da mulher torna-se urgente na sociedade atual, seja ela qual for, em qualquer lugar do mundo.
Nesta edição, também trazemos para os leitores uma entrevista com o jornalista Marcel Souto Maior, autor do livro Kardec, A Biografia. Ele conta com exclusividade para a SER Espírita porque novamente decidiu desvendar a vida de um espírita. O jornalista já pesquisou a vida de Chico Xavier, cujo resultado foi publicado no livro As Vidas de Chico Xavier
Ele ainda revela alguns detalhes sobre o filme que retratará a vida de Kardec, que deve ser filmado neste ano.
O longa será baseado em seu livro. Na seção Carreira, outro convite à reflexão: por que não mudar de trabalho ou de área? Basta ouvir o seu coração e buscar o que te faz ainda mais feliz.

Nota de esclarecimento

As imagens contidas neste blog, são retiradas do banco de imagens da rede web.
Agradeço a todos que compartilham na rede tais imagens e até mesmo textos.
Caso haja algum problema de utilização em meu blog de algum material de sua autoria, entre em contato para que eu proceda a retirada.
Luciano Dudu