Vídeo de divulgação da História e o Espiritismo

.

.

Seja bem vindo

Seja bem vindo

Mapa

free counters

Total de visualizações de página

Seguidores

UM CONVITE A REFLEXÃO: VERDADE OU FALSAS VERDADES?

17 de fev de 2013

GOSTEI

O amigo leitor talvez esteja pensando, porque o título do artigo" Verdade, ou falsas Verdades? e talvez esteja achando pretensão de minha parte usar esse título, não se preocupe eu não tenho o intuito de achar que estou com a verdade absoluta, foi apenas uma forma de convidar, para refletirmos sobre um assunto específico, que vem acontecendo no Movimento Espírita, e qual o critério que está sendo usado para a publicação de livros ditos Espíritas?
De quem a responsabilidade de tais publicações?
Eu poderia ir além e jogar a seguinte questão : O que as Federativas Espiritas têm feito, e qual a preocupação delas diante dessa problemática?
No que tange as federativas eu vou abster-me de comentar, pois eu não sou membro e não me acho no direito de opinar sobre isso, mas eu fico curioso para saber, em meus poucos conhecimentos, eu ainda não vi como elas atuam com essa situação delicada de publicações anti-doutrinarias que acabam recebendo o título de obras espíritas, apesar de não serem, apenas foram ditadas por um espírito, e não vi um trabalho direto de esclarecimento aos espiritas sobre o assunto. Pode até existir esse tipo de trabalho, porém eu não conheço ainda, caso algum leitor conheça e possa trazer o assunto para mim, eu ficarei imensamente grato e feliz.
Esse é  um assunto delicado, porque não podemos estar na condição de apontar o dedo e dizer, isso é ou não é espirita, pois estaríamos retrogradando a idade antiga de uma cultura  religiosa cristão, que se achava no direito de impor sua crença.
O Espiritismo jamais usaria artifícios como esses da antiguidade para equacionar essa problemática, temos a liberdade de pensar e agir, mas isso não exime nossa responsabilidade em quanto espíritas de divulgar obras anti- doutrinárias

VERDADE

Então vamos continuar o assunto em voga , eu abordei a questão falsas verdades,  de uma forma geral em caráter lato senso, mas o amigo leitor pode fazer uma reflexão dos fatos, e fazer uma análise em caráter "estrito senso", no que tange a Obras Espíritas.
Eu utilizo as redes sociais, e deparo com postagens que me deixa reflexivo diante do que as pessoas pensam, acreditam. Não estou julgando e nem criticando, mas expondo meu ponto de vista.
Somos todos livres de pensar e omitir opiniões dos fatos.
Porém não devemos esquecer que cada um é responsável pelas ações que comete e principalmente por aquilo que dissemina como “verdade”.
“Nós “temos o livre arbítrio para fazer o que quisermos, mas lembremos da famosa fala:” Nem tudo que é me é licito me convém”.
Vou citar um exemplo típico que é a utilização da rede social mais conhecida mundialmente, que é o FACEBOOK.
Foram inúmeras vezes que eu  deparei com fotos de Victor Hugo, Machado de Assis, de muitas personalidades que engrandeceram a história da humanidade, eu não posso deixar de citar aqui até mesmo foto de Chico Xavier, com trechos de frases atribuídas a tais personalidades, e que são compartilhadas nestas redes.
Muitas das vezes eu fui procurar descobrir se realmente foram ditas por eles, e PASMEM! Não era de autoria de tais personalidades. Eu fico pensando o que leva uma criatura a espalhar isso sem ter conhecimento dos fatos, primeiramente? Seria falta de ânimo e estudar e procurar saber se realmente são de autoria da pessoa? E por comungar da idéia da frase resolveu compartilhar dando sua fé que tal frase fora dita por aquele grande vulto histórico, independente da autoria que se dá ao autor ? Apesar de frases serem verborrágicas e prolixas , sem um conteúdo edificante.
Isso nos faz recordar um fala de Kardec na revista espírita

"Uma coisa pode ser excelente em si mesma, muito boa para servir de instrução pessoal, mas o que deve ser entregue ao público exige condições especiais.
Infelizmente o homem é propenso a imaginar que tudo o que lhe agrada deve agradar aos outros.
O mais hábil pode enganar-se; o importante é enganar-se o menos possível.
Há Espíritos que se comprazem em fomentar essa ilusão em certos médiuns; por isso nunca seria demais recomendar a estes últimos que não confiassem em seu próprio julgamento."


A rede WEB facilitou muito a forma de comunicação das pessoas, propiciou a todos que usam a internet a terem informações em tempo real .
Meu perfil no FACEBOOK,  possui um grande número de usuários adeptos da doutrina dos espíritos, e as vezes me deparo com tanta mensagem anti doutrinária, postada por usuário intitulado espíritas  e fico apenas pensando:
“ Nós somos responsáveis pelo que plasmamos na mente dos outros”- Emmanuel, será que todos conhecem esta frase?

Vai aqui uma sugestão, ao recebermos mensagens de cunhos espíritas ou espiritualistas, que tal passarmos pelo crivo da razão? e não aceitarmos “mensagens SPAM” como verdade.
Lembrando a frase : " mais vale rejeitar dez verdades do que admitir uma única mentira, uma única teoria falsa" - Erastos ( O livro dos médiuns parte II cap. XX -30)
Destarte vale ressaltar que devemos usar um filtro ANTI-SPAM em nossa razão lógica do que realmente é conhecimento e do que não passa apenas de uma informação “SPAM” (BANAL E FÚTIL).
Vamos explicar o que é um SPAM.
SPAM, geralmente é aquele tipo de mensagem que você recebe em sua caixa de e-mail, de algo que você não sabe por que veio parar lá e na nem utilidade para você, pois não vai agregar nada de positivo em sua vida.
Essa troca de informações pela WEB e pelas redes sociais é algo interessante, mas deve ser utilizado com cautela.
Caso seja usado de uma forma benéfica pode trazer grandes benefícios na troca de informações, porém usado de forma incorreta pode deturpar grandes verdades.
È desta forma que fica consolidada a manipulação de massas, dos que se baseia nesse tipo de veículo.
Isso acontece não apenas na WEB, mas na TV e em todas as formas de comunicações existentes, que é levado para o POVO.
Como o perfil LUCIANO DUDU no FACEBOOK, ele foi criado com o intuito de propiciar uma troca de conhecimento, o perfil possui um grande volume de pessoas de todas as crenças, raças, nacionalidades, e todos são respeitados em seu espaço.
Ao navegar por esta rede rede  citada, é muito comum vermos postagens dos chamados INTELECTUAIS DE MASSA ESPIRITAS, trazendo fatos ditos inéditos, de obras lançadas e com intuito de divulgar o trabalho, deixam a sinopse da obra, e não raro uma grande legião de seguidores endeusa tais escritores e comungam da mesma idéia.
Habitualmente encontro em tais trechos divulgados materiais anti-doutrinários, por aí já não me desperta o interesse em comprar a obra para meu acervo pessoal, porém como eu sou voluntário  em uma biblioteca espírita da instituição onde eu  frequento, sempre tenho que estar atento com as novas obras lançadas, e busco sempre ler e analisar os  livros que chegam como doações para nosso acervo, que são títulos e autores que ainda não conhecemos, ou mesmo, quando o livro é de um autor conhecido, porém que traz um assunto “polêmico”, eu busco  ler o livro, com intuito de repassar para a difusão doutrinária da casa, para verificar se a obra irá fazer parte de nosso acervo ou não, pois sabemos que nenhum médium está isento de falhas e mistificações.
Como disse anteriormente não estou aqui com intuito de julgar ninguém, mas eu fico preocupado sobre tais fatos, o que motiva a esses seguidores a endeusarem o escritor?  Será falta de uma base doutrinaria segura? Ou seria estágio de consciência da criatura?
Na minha opinião, geralmente a cegueira, é falta de discernimento de determinados fatos ditos como inéditos, seja no campo espiritual, seja no campo político ou social, essa cegueira  tem uma mesma origem a falta de conhecimento sólido.
Quando a criatura fica a mercê de tais verdades,  é porque não temos uma opinião formada ou uma bagagem de conhecimento necessária para formar uma e quando isso acontece, aceita as opiniões alheias e passa a tê-las como verdade absoluta.
Sabemos também que muitos espíritas e simpatizantes desta doutrina,  de uma maneira geral, não tem muito interesse em se aprofundar na base kardequiana, e usam como desculpas pela falta de interesse pelas obras da codificação que a doutrina é evolutiva e progressista,  e que precisamos renovar as idéias e pensamentos, e com tais falas acabam desprezando a base que é  a obra de ALLAN KARDEC.
 O que me motivou a escrever esse artigo, foi após assistir  um vídeo onde o médium Divaldo P Franco, opinava  sobre as obras anti-doutrinarias,  mas infelizmente , eu na consigo acessar mais este vídeo, pois onde eu acessava o vídeo ele foi tirado do ar, e não sei o que motivaram a providenciar a retirada.

Voltando ao assunto de verdades ou falsas verdades:

Esse tipo de mentalidade que propicia que tais fatos expostos acima aconteçam, é lamentável.
Allan Kardec publicou um artigo onde ele mostra como foi feito a analise das comunicações recebidas, como passar pelo crivo para não ser publicado coisas falsas que iriam prejudicar a codificação da doutrina dos Espíritos.
Leia um trecho do que ele diz sobre mensagem anti doutrinárias:
"A apreciação crítica deste exame nos fornecerá matéria para algumas reflexões, que cada um poderá tirar proveito.
Em grande número encontramo-las notoriamente más, no fundo e na forma, evidente produto de Espíritos ignorantes, obsessores ou mistificadores e que juram pelos nomes mais ou menos pomposos com que se revestem.
Publicá-las teria sido dar armas à crítica. Circunstância digna de nota é que a quase totalidade das comunicações dessa categoria emana de indivíduos isolados, e não de grupos.
Só a fascinação os poderia levar a tomá-las a sério e impedir que vissem o lado ridículo. Como se sabe, o isolamento favorece a fascinação, ao passo que as reuniões encontram controle na pluralidade das opiniões."
Eu tenho uma opinião formada do que acontece hoje no movimento espírita brasileiro, sobre a enxurradas de livros ditos como mediúnicos, porém com falta de base doutrinaria.
Eu acredito que isso está muito vinculado com nossa questão cultural, além do estágio de consciência de cada criatura humana, que parte para um coletivo.
Eu vou citar outro ramo que não seja a religião, mas que a forma de disseminação de idéias é bem similar e que ocorre o mesmo processo de manipulação de mentes, existe uma similaridade nas formas. O amigo leitor vai espantar-se na comparação mas é a pura verdade, pense comigo :  Eu comparo com a questão da política de nosso país.
A palavra política é bem mais amplas do que as vezes compreendemos:
O termo política é derivado do grego antigo πολιτεία (politeía), que indicava todos os procedimentos relativos à pólis, ou cidade-Estado. Por extensão, poderia significar tanto cidade-Estado quanto sociedade, comunidade, coletividade e outras definições referentes à vida urbana.
Política compreende arte de guiar ou influenciar o modo de administrar  um povo pela influência de opinião pública.
Então vamos às comparações:
O Brasil está como está, com toda corrupção, e grandes crises no âmbito social, econômico, é por culpa exclusivamente nossa, de permitir tudo isso, votando em pessoas sem escrúpulos para ser nossos representas desta nação.
  Por não sabermos escolher as pessoas que vão nos administrar ou representar como nação.
Tais políticos são eleitos com votos angariados com falsas promessas e falsos discursos, sem lógica e sem razão lógica e sem conhecimento , e o povo acaba acreditando , não por inocência mas por  uma questão de educação e cultura, algo que falta no brasileiro.
O Brasil ocupa o 53º lugar em educação, entre 65 países avaliados (PISA). Mesmo com o programa social que incentivou a matrícula de 98% de crianças entre 6 e 12 anos, 731 mil crianças ainda estão fora da escola (IBGE).
O analfabetismo funcional de pessoas entre 15 e 64 anos foi registrado em 28% no ano de 2009 (IBOPE); 34% dos alunos que chegam ao 5º ano de escolarização ainda não conseguem ler (Todos pela Educação); 20% dos jovens que concluem o ensino fundamental, e que moram nas grandes cidades, não dominam o uso da leitura e da escrita (Todos pela Educação).
Eu acho lamentável e preocupante como anda a questão educacional e cultural em nosso país, eu apenas citei este dados para entendermos melhor como funciona a manipulação de massa seja no campo político, social ou até mesmo nos segmentos religiosos.
Uma comunidade religiosa, só é guiado por falsos profetas dentro do seu movimento por preguiça dos adeptos de angariar conhecimentos sólidos ou por falta de oportunidades de educação.
Os astutos aproveitam de sua ignorância doutrinaria para inserir pseudo conhecimentos para ser tido como verdades.
Veja como tudo isso é perigoso:  A falta de conhecimento fica muito mais fácil manipular um grupo que se encontra alienado.
Uma forma eficaz de combater a praga da mistificação é o estudo das bases sólidas das obras de Kardec e obras complementares de médiuns ditos como sérios no movimento espírita.
O assunto em voga, me fez lembrar um grande escritor George Orwell (1903 - 1950), um autor conhecido pela sua forma humorada , mas de uma grande profundidade sobre o que tange a questões de injustiças sociais
Ele foi autor do livro e "A revolução dos bichos", "1984”, "Burmese days" e "Keep the aspidistra  flying” retratou de forma brilhante nas duas primeiras obras citadas acima, como seria uma população manipulada.
Muitos dizem que Orwell morreu por ter escrito o livro "1984" (fica aqui a indicação de uma obra não espírita para seu enriquecimento cultural)
Neste a população fica proibida de ter pensamentos e tem como autoridade o "grande irmão ou The big brother" (governo) e são observada 24 horas por câmeras em todas as casas, coincidência? Como resumo, o livro alerta e relembra o valor e poder do pensamento.
FALSO
CONCLUSÃO:

A única maneira de não terminarmos como marionetes nas mãos daqueles que tem o monopólio da informação ou dos pseudo sábios, neste caso que citei os “pseudo-sabios-espiritas”, e fazendo uma alusão ao livro de Orwell é buscando o conhecimento espírita kardequiano, nunca deixemos de PENSAR com LÓGICA E RAZÃO e aproveito a oportunidade para deixar um conselho de Allan Kardec publicado na revista espírita:
“(...)Por aí pode julgar-se da necessidade de não publicar inconsideradamente tudo quanto vem dos Espíritos, se quisermos atingir o objetivo a que nos propomos, tanto do ponto de vista material quanto do efeito moral e da opinião que os indiferentes possam fazer do Espiritismo.
“(...)Toda precaução é pouca para evitar as publicações lamentáveis.
Em tais casos, mais vale pecar por excesso de prudência, no interesse da causa.
Em suma, publicando comunicações dignas de interesse, faz-se uma coisa útil.
Publicando as que são fracas, insignificantes ou más, faz-se mais mal do que bem. Uma consideração não menos importante é a da oportunidade.
Algumas há cuja publicação seria intempestiva e, por isso mesmo, prejudicial. Cada coisa deve vir a seu tempo.
Várias das que nos são dirigidas estão neste caso e, conquanto muito boas, devem ser adiadas.
Quanto às outras, acharão seu lugar conforme as circunstâncias e o seu objetivo (...)”
Boa reflexão do tema
LUCIANO DUDU
FONTE: (Texto de Allan Kardec, transcrito de Revue Spirite, maio de 1863).
http://www.brasilescola.com/educacao/educacao-no-brasil.htm

0 comentários:

Postar um comentário

Leia com atenção

Leia com atenção

Nota de esclarecimento

As imagens contidas neste blog, são retiradas do banco de imagens da rede web.
Agradeço a todos que compartilham na rede tais imagens e até mesmo textos.
Caso haja algum problema de utilização em meu blog de algum material de sua autoria, entre em contato para que eu proceda a retirada.
Luciano Dudu